galinha caipiraDomesticar animais sempre foi prática costumeira na vida dos seres humanos. O desafio de criar animais selvagens instigava os homens que sempre buscaram mais contato com eles.

Criou-se intimidade com os antigos cães ferozes que viraram o melhor amigo do homem. Domesticaram os ariscos felinos, que se transformaram em pets super carinhosos. A aproximação com as galinhas também ocorreu e se intensificou logo após os humanos descobrirem que sua carne era saborosíssima.

Originárias do extremo Oriente, mais precisamente da Índia, as galinhas são criadas há mais ou menos 4 mil anos. Vertebradas, de sangue quente, com alto índice metabólico (seu batimento cardíaco é de 300 vezes por minuto), ovíparas e com o corpo coberto de plumas, a galinha (Gallus Bankiva ou Gallus Gallus) é a mais famosa ave do planeta e movimenta um crescente mercado alimentício em todo o mundo.

Muito resistentes, rústicas e adaptáveis facilmente ao clima, as galinhas caipiras não precisam de cuidados especiais e dispensa grandes investimentos. Só não atrai tanto os grandes produtores porque põem poucos ovos e chocam por muito tempo. Desvantagem ao proprietário que deseja muito volume de ovos e animais gordos em um curto espaço de tempo.

Caipira x De Granja

Pensar em fazenda e não se lembrar das galinhas ciscando é praticamente impossível. Também é improvável não relacionar os almoços de domingo com a galinhada caipira da vovó, que tinha aquele gostinho característico de comida do interior e que até parecia um franguinho diferente daqueles que todo o mundo está acostumado a comprar no mercado.

Realmente a galinha caipira da vovó é completamente diferente dos gordos frangos que os mercados oferecem. Isso porque a galinha caipira e a galinha de granja, apesar das semelhanças físicas, tem diferenças na genética e na criação.

Na verdade, a galinha caipira da vovó, leva, no mínimo, 2 meses para ser abatida. Já o frango do mercado viveu pouco mais de um mês. Sabe por quê? Porque os frangos de granja são criados para serem consumidos o quanto antes e, por isso, são incluídos na dieta desses animais diversos hormônios, aminoácidos e antibióticos acrescidos na ração para que engordem mais rápido. A galinha caipira, por sua vez, cresce naturalmente, comendo desde capim e insetos até frutas e vegetais diversos.

Outro ponto importante é a raça. Qualquer galinha criada solta é considerada caipira; porém, há raças mais aptas e que dão melhor carne e ovos caipiras. Essas aves costumam ser de raça rústica e pura como a francesa Label Rouge, a americana New Hampshire, a carijó norte-americana Plymouth Rock-Barrada e a de crista serrilhada Rhodes.

Essas galinhas são de raça pura, mas nada impede que galinhas meio-sangue tenham boa carne e botem ovos qualificados também. Preservar a raça não é o mais importante. Deixar a galinha alimentar-se e desenvolver-se a seu tempo é o ponto chave e a maior diferença das galinhas de corte para as galinhas caipiras. Há ainda as galinhas orgânicas. Essas, muito parecidas em criação com as caipiras; porém, tem alimentação mais rígida, comendo apenas alimentos orgânicos e grãos. Se doentes, são tratadas com medicina alternativa como os florais de bach e a homeopatia.

Criação de Galinha Caipira

galinhas ciscandoMesmo que as galinhas caipiras tenham uma vida mais livre, elas não devem ficar soltas o tempo todo. Isso porque, como todos os animais, elas são alvo de predadores e também precisam de lugar seguro para dormir e pôr seus ovos. Mesmo que tenham poucas galinhas, é necessário abrigá-las à noite, em um pequeno galpão coberto com água e comida disponível e um lugar adequado para abrigar os ovos. O tamanho e o manejo dependem do objetivo final dessa criação, se é para simples sustento familiar ou venda com obtenção de lucros. A EMBRAPA (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) criou um núcleo de multiplicação de galinhas caipiras com o objetivo de ampliar a produtividade dos ovos e engorda das galinhas caipiras que por natureza, são mais magras e põem menos ovos.

Passo 1 - O galpão deve ser construído no sentido leste/oeste; assim, evita-se a exposição direta do sol no calor e favorece temperaturas mais altas em tempos frios. A estrutura pode ser feita de acordo com o material que o proprietário dispuser, como estacas, madeiras, palha e demais itens. Não é necessário muito luxo; o importante mesmo é que o acesso à água e alimentos seja fácil, que o local seja higiênico e ofereça proteção aos bichos, impedindo a entrada de predadores. É primordial também que o lugar tenha temperatura e umidade favorável à criação dos animais.

Passo 2 - Esse piso deve ser revestido de maneira homogênea com materiais como serragem, palha, e sabugo de milho triturado. Esse piso é a famosa cama de frango. Quando a cama for substituída ou removida, deve-se fazer a desinfecção com cal virgem. Os locais de incubação e cria não devem ter área de pasto.

Passo 3 - Já é a hora da reprodução? As subdivisões nas instalações ajudarão e muito na preservação dos ovos, que quebram com muita facilidade. Na fase de postura, as galinhas ficam em regime semiaberto, se alimentando em calhas e tomando água em bebedouro de pressão.

Quando estão chocando, o regime é fechado. Elas podem chocar sozinhas seus próprios ovos ou em chocadeiras automatizadas.

Higiene na Granja

Independente do tamanho de sua criação de galinhas, é importantíssimo fazer a higienização correta dentro e fora do galpão.

- Deixar o galpão vazio por, no mínimo, 15 dias após a desinfecção.

- Aplicar todas as vacinas necessárias.

- Não guardar restos de cama da criação anterior.

- Incinerar as galinhas mortas.

- Controlar animais como roedores e insetos das instalações.

- Pulverizar formol nas instalações.

- Recolher entulhos.

- Retirar toda a cama antiga.

- Realizar, se necessário, uma caiação.

- Desinfetar todo o equipamento.

Diferença dos Ovos

ovos brancosA diferença real não está no ovo, mas sim na galinha! Isso porque as diferenças entre um e outro são apenas físicas, pois nutricionalmente eles são iguais. A casca do ovo caipira é mais grossa, tem gema mais escura, beirando um alaranjado forte, por conter mais ferro e em dimensão, 30% menores. Por outro lado, os ovos de granja são bem maiores, de casca mais resistente e sua gema é de tom amarelo claro.

A razão para a disparidade está na criação e reflete o objetivo de cada criador. As galinhas caipiras não foram estimuladas a botar muitos ovos e tiveram o tempo correto para a formação deles, diferentemente dos frangos de granja, que são criados em confinamento, recebendo luz artificial ao longo de toda sua vida e assim, induzidos artificialmente a produzir mais ovos que o normal.

A média de ovos postos pelas caipiras é de 80 por ano, ficando atrás das de granja, que põem 300 ovos anualmente.Tais diferenças são reflexo da alimentação variada que as galinhas caipira (menos gordas) consomem. Ciscando para lá e para cá, elas têm em seu cardápio alimentos como capim, grãos de milho,frutas, verduras e diversas larvas. Desvantagem das granjeiras, que só comem ração (balanceada com ingredientes que não afetam a saúde humana).

Já a coloração do ovo de uma e outra só depende da raça da galinha. É só se lembrar dos belos canários, que põem ovos azulados. Já as codornas botam ovos pintadinhos. É a raça a grande influencia da coloração dos ovos..

Curiosidades sobre Receitas de Galinha

  • frango caipiraO prato tradicional da culinária francesa Coq au Vin originou-se de uma batalha travada entre o Imperador Júlio César e os Vercingetórix. Para celebrar a sua rendição, os Vercingetórix enviaram ao imperador um galo de briga que acabou na panela bem cozido ao vinho que comeram juntos. A partir de então, a receita começou a ser feita com galos já velhos e reprodutores. Hoje, o quitute é feito com a nossa famosa galinha caipira e vinho de Borgonha.
  • O prato composto por um cozido de galinha caipira pouco temperado com pirão de farinha de mandioca era oferecido às mulheres no pós-parto. A comida virou tradição e foi batizada de galinha-de-parida.

Receitas com Galinha

Galinha Caipira com Mandioca

Ingredientes

- 2 kg de galinha caipira em pedaços;

- 1 litro de água fervente; 

- 3 colheres de sopa de vinagre;

- 3 colheres de sopa de óleo;

- 5 dentes de alho amassados;

- 1 cebola grande picada em cubinhos;

- 1 colher de sopa de colorau;

- 3 folhas de hortelã;

- 5 folhas de alfavaca ou manjericão;

- Sal a gosto;

- 1 litro de água fervente (para cozimento);

- ½ quilo de mandioca cozida e em pedaços.

Preparo

1º - Despeje água fervente com vinagre na galinha, caipira já cortada. Esse procedimento corta o cheiro de galinha, que é comum. Despreze essa água logo após o uso.

2º - Refogue o alho amassado e a cebola numa panela média em fogo médio. Junte a alfavaca ou manjericão ao colorau, ao sal e às folhas de hortelã. Deixe apurando e após 5 minutos acresça os pedaços da galinha e deixe fritar por 10 minutos. Acrescente a água aos poucos até que fique cozido (em média 15 minutos).

3º - Aproveite o caldo do cozimento pegando um pouco e acrescentando o restinho da cebola e a mandioca cozida e cortada. Refogue os ingredientes por 3 minutos.

4º - Sirva o prato juntando a galinha à mandioca. Uma ótima opção de acompanhamento é o tradicional arroz branco, feijão, farofa e salada verde.

Frango Assado

frango assadoIngredientes

- 1 frango inteiro;

- 1 limão;

- 2 dentes de alho;

- 2 folhas de louro;

- 3 colheres de sopa de manteiga;

- 1 cebola grande;

- 1 colher de sobremesa de sal;

- 2 colheres de chá de pimenta do reino (de preferência moída na hora);

- ½ xícara de cerveja para regar.

Através dessa deliciosa receita de frango assado, é possível preparar um apetitoso frango com perfeição.

Frango à moda Caipira

Ingredientes

- 1 galinha caipira média em pedaços;

- 2 cebolas bem picadas;

- ½ pimentão vermelho e ½ pimentão verde;

- 2 tomates maduros grandes e picados;

- 1 maço de cheiro verde;

- 6 dentes de alho amassados;

- Molho inglês a gosto;

- Shoyu;

- Glutamato Monossódico (os famosos temperos em caldo);

- 2 colheres de sopa de óleo;

- 1 colher de sopa de manteiga ou margarina;

- Pimenta do reino, limão e sal a gosto.

Preparo

- Tempere o frango com o limão, sal , alho e pimenta. Se preferir, deixe descansado para que o tempero encorpe.

- Frite um pedaço de cada vez no óleo e na manteiga. Ainda quente, jogue um pouco do shoyu. Refogue os pimentões com água e o tomate. Ao final salpique o cheiro verde. Sirva com arroz e bom apetite!